quarta-feira, 17 de maio de 2017

Aprendendo sobre Pecado com a Operação Lava Jato

   O Brasil anda às voltas com o que talvez seja a maior investigação de corrupção da história da humanidade. As ações já se desenrolam há 4 anos, ou mais, mas a cada vez que ligamos a TV novos desdobramentos surgem. Utilizando uma expressão chula conhecida “quanto mais se mexe, mais fede”. A operação já derrubou presidentes (ou presidentas), expôs uma face desconhecida de muitos políticos, funcionários públicos, executivos e empresários. Já mandou alguns para atrás das grades e mudou o status de muita gente: Gente acima de qualquer suspeita agora entende-se que é “criminoso”.

    Os nomes escolhidos para certas operações são sugestivos, além do próprio “Lava Jato”, que aponta para remoção da sujeira, temos outros cognomes como “Fratura Exposta”, quando o que está quebrado é trazido à luz. Uma operação recente que abalou o mercado de carne bovina do mundo era denominada “Carne Fraca”. Imagino que seria uma velada referência ao texto bíblico Mt 26.41: “Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca”.
     É interessante observarmos a reação das pessoas quando o que estava oculto vai sendo trazido à luz. Os envolvidos diretamente normalmente negam peremptoriamente. Os familiares são capazes de jurar inocência dos seus parentes acusados de algum ilícito. Os simpatizantes, amigos, correligionários ou partidários se indignam a tal ponto que chegam à conclusão que tudo se resume a um complô orquestrado contra aquela pessoa querida totalmente inocente e injustiçada.
    É difícil admitir que a “carne é fraca”, e é capaz de Hamartia (errar o alvo, pecar), bem como de Anomia (descumprimento dos preceitos, iniquidade). A Lava Jato é uma aula de Hamartiologia, Doutrina do Pecado!
    Os sistemas soteriológicos tradicionais enfocam a Depravação Total do Homem, tanto calvinistas quanto arminianos afirmam a deterioração da natureza humana decorrente da Queda. A Lava Jato está aí para atestar a Depravação Total do Homem, nem precisa ler os dois primeiros capítulos da epístola de Paulo aos Romanos.
   Mas é complicado para o homem do século XXI admitir que é um pecador, confessar seus pecados, tirar a máscara de respeitabilidade. E é difícil também para aqueles que depositaram suas esperanças nesses mesmos homens, admitir que fracassaram plenamente.
   De fato, nunca foi muito simples para o homem expor seu erro, sua culpa. De alguma forma as Escrituras Sagradas estão o tempo todo fazendo uma operação Lava Jato em nossas vidas. Adão e Eva pecaram e se esconderam. Deus expôs a sua ANOMIA, descumprimento dos preceitos (Gn 3.11), e os julgou.
    Caim matou Abel e Deus lhe perguntou “Onde está Abel, teu irmão?” (Gn 4.9). Acã apropriou-se de objetos que lhe haviam sido proibidos, e os escondeu num buraco na sua tenda (Jos 7.21). Uma derrota na batalha provocou a exposição do erro de Acã e seu julgamento.

    É conhecido o caso do Rei Davi que para ficar com a mulher de seu soldado, provocou a morte do soldado. O profeta Natã não era um juiz de Curitiba, mas enfrentou o velho Rei e expôs o seu pecado (II Sm 12.9).
    Para finalizar lembramos da mulher de Samaria que encontra Jesus junto ao poço. É uma senhora respeitável até que Cristo lhe diz: Vai, chama o teu marido e vem cá (Jo 4.16). Ela traz uma meia informação que o mestre complementa refrescando-lhe a memória: Disseste bem, não tenho marido. Porque tiveste cinco maridos e o que agora tens não é teu marido (Jo 4.17-18).
    Não há como as mudanças acontecerem sem que a verdade não venha à tona. Não há como as coisas ficarem limpas, se a sujeira não for exposta. O homem só conhece a purificação quando reconhece seu estado de depravação total e sua total carência de um Redentor, que lhe justifica, e pela fé lhe atribui a justiça.
        Mesmo que você e eu não estejamos citados na Lava Jato, lembremos que:
    “Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.” Rm 3.23-24


5 comentários:

  1. Parabéns pelo texto meu pastor!!������

    ResponderExcluir
  2. Excelente analogia para os tempos de hoje!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns,meu amigo! Excelente texto!

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto, e ótima argumentação meu querido Ezion! Deus o abençoe sempre! Abs

    ResponderExcluir